GMC Terrain 2018 é uma mudança radical no estilo da marca americana

GMC Terrain 2018 é uma mudança radical no estilo da marca americana

Não parece, mas sua plataforma é a mesma D2XX do Novo Cruze. O GMC Terrain 2018 chega em nova geração com tamanho menor, mais leve e com design que poderíamos considerar radical na filosofia de estilo da marca americana. O SUV chega em Detroit com um visual mais agressivo e que até poderia ser global, se a GMC não fosse tão exclusiva do mercado americano. Após oito anos, o Terrain abandona as linhas quadradonas e robustas para ter uma aparência mais leve, fluída e jovial. Na frente, chama atenção os faróis de LED com LEDs diurnos e um desenho semelhante ao de um bumerangue. A grade é bem grande e possui forma hexagonal bem suave, tendo dois desenhos de grelha diferentes (um mais cromado para a versão Denali). O para-choque tem friso prateado com desenho arrojado. Na traseira, o GMC Terrain 2018 vem com lanternas em LED com formato de bumerangue e bipartidas pela tampa do porta-malas. As colunas C e D possuem uma elevação, estreitando as vigias laterais e indicando um grau de parentesco com o próximo Opel Antara. Por dentro, diferentemente do Novo Chevrolet Equinox 2018 – que deve chegar ao Brasil no meio do ano – o ambiente remete mais à GMC. Amplo, possui instrumentação bem espaçada e analógica, bem como difusores de ar grandes, volante de quatro raios, ar-condicionado com comandos físicos de aparência simples, além de muitos porta-objetos e copos/garrafas. Com espaço para cinco, o GMC Terrain 2018 tem porta-malas bem amplo e muitos itens de conforto, entretenimento e segurança, tais como teto solar panorâmico, multimídia com Android Auto e Carplay e alerta de faixa com correção de direção. Compartilhando muita coisa com o Novo Equinox 2018, o GMC Terrain 2018 começa com motor 1.5 Ecotec Turbo de 170 cv e 28 kgfm. O 2.0 Ecotec Turbo entrega 252 cv e 36 kgfm. Por fim, assim como o Chevrolet, ganha um pequeno motor diesel 1.6 CDTI de 136 cv e 33 kgfm. Com gasolina, o câmbio é o novo Hydramatic 9T50 de nove marchas, enquanto o diesel é automático com seis. A tração é dianteira, mas há opção de força nas quatro rodas.
Fonte: noticiasautomotivas

2017-01-09