Hyundai Kona elétrico terá 204 cv e duas versões de baterias em 2018

Hyundai Kona elétrico terá 204 cv e duas versões de baterias em 2018

O Hyundai Kona, novo crossover compacto da marca sul-coreana, terá uma versão elétrica em 2018. O modelo, focado no mercado europeu e americano, apostará todas as suas fichas no segmento de veículos movidos por energia mas, diferentemente do liftback Ioniq, o utilitário esportivo será bem mais eficiente e terá autonomia muito superior.

De acordo com o site Foro Coches Eléctricos, o Hyundai Kona 2018 virá com propulsor elétrico de 204 cv, que deve permitir ao crossover uma performance muito boa. O motor é mas potente que o visto no Ioniq elétrico, que entrega 115 cv. Além disso, o modelo também terá duas densidade diferentes para baterias de lítio.

Uma delas – a de menor capacidade – terá 39,2 kWh e permitirá ao Hyundai Kona 2018 alcançar 390 km com apenas uma carga. Na versão mais potente, ela terá 64,2 kWh, o que confere uma autonomia de 500 km. Os números são referentes ao modelo europeu sob a norma NEDC, mas este último pacote nos EUA, deve entregar 383 km sob a EPA. Isso é o mesmo que o Chevrolet Bolt.

Se tiver um preço competitivo tanto nos EUA quanto na Europa, o Hyundai Kona elétrico poderá arrebatar muitos clientes em potencial dos Chevrolet Bolt e Opel Ampera-e, assim como do Nissan Leaf 2018. Estimativas falam em preços a partir de 38 mil euros ou pouco mais de US$ 40 mil. Até agora, SUV compacto e elétrico só tem sido visto com frequência no mercado chinês e é um segmento fortíssimo para a próxima década.

De acordo com o site, as baterias serão feitas pela sul-coreana LG Chem e darão na vida real, alcances entre 300 km e 400 km no ciclo europeu. Para recarga, a Hyundai irá disponibilizar um carregador doméstico de 7,2 kW derivado daquele criado para o Ioniq elétrico. Além disso, outro carregador para cargas rápidas com 150 kW também estará disponível para reduzir os tempos de parada do veículo.

Brasil?

Fora do eixo Europa-EUA, o Hyundai Kona será vendido em alguns países, entre eles a Argentina. Por ora, o crossover é oferecido no velho continente com motores 1.0 T-GDI de 120 cv, 1.6 T-GDI de 177 cv e diesel 1.6 CRDi com 134 cv. No Brasil, nada se sabe sobre o modelo. Aqui, a Hyundai tem o Creta sob seu controle direto, mas para o SUV vender bem, precisa matar parte do volume dos modelos HB20 e HB20S.

No entanto, a CAOA trabalha com sua fábrica bem ociosa e poderia produzir localmente o Kona, que substituiria o atual e envelhecido Tucson Flex. A única questão seria o posicionamento. Como uma alternativa mais jovem e esportiva, poderia fazer a diferença complementando as vendas do Creta e posicionando a marca como um topo, em patamar mais acima. Nos EUA, o modelo chega com motor 2.0 de 149 cv, mas aqui poderia ser explorado o 1.0 T-GDI de 120 cv, que faz o crossover de 4,16 m com seus 2,60 m de entre-eixos, ir de 0 a 100 km/h em 12 segundos, o mesmo que o Creta 1.6.
Fonte: noticiasautomotivas

2017-10-14