Motor 2.0 de 373 cv no Wrangler 2018 abriria novas possibilidades para a FCA

Motor 2.0 de 373 cv no Wrangler 2018 abriria novas possibilidades para a FCA

O Jeep Wrangler 2018 deverá ser apresentado no Salão de Detroit 2018, em janeiro, mas antes de chegar, o clássico 4×4 da marca americana já está chamando a atenção pela mecânica. Depois da versão híbrida, algo considerado impensável há uns 10 anos, agora surge uma nova informação que promete, se for verídica, mudar a forma como se encara o tradicional ícone do off road nos EUA.

Segundo o fórum JL Wrangler, que reúne fãs do modelo, um documento enviado para a NHTSA – agência americana responsável pelo setor automotivo e viário – por parte da FCA, revela duas informações a respeito do Jeep Wrangler 2018. Consta neste as potências de dois propulsores do utilitário esportivo, sendo o tradicional V6 3.6 Pentastar, que entrega 289 cv. Até aí, sem surpresas.

No entanto, um 2.0 Turbo é relacionado também, mas com nada menos que 373 cv. A revelação do fórum, que tem crédito na imprensa americana, mostra que a FCA pode ter nas mãos uma arma importante para conter o consumo e proporcionar performance aos seus futuros carros. Com essa cavalaria, o motor seria tão potente quanto o 2.0 usado pelos Mercedes-AMG 45 e mais potente que os 2.0 da Audi ou mesmo do Ford Focus RS.

Entregando 186,5 cv/litro, o propulsor teria um rendimento enorme para o mercado americano, especialmente chamando a atenção por estar num modelo que jamais pensaríamos em algo menor que um Tigershark 2.4, por exemplo. A atual geração é de 2007 e tem como menor motor um 2.8 de quatro cilindros turbo diesel da VM Motori, que pertence ao grupo. O restante é V6 3.6 ou 3.8, movidos por gasolina.

Comenta-se que o volume do motor poderia ser um erro de digitação. Pode ser, mas quando se observa a tabela (acesse no link mais acima), pode-se perceber que existe até uma ordem de cilindrada, listando todos os motores da FCA, começando pelo 2.0 e terminando no enorme 6.7 da Cummins, usado na picape RAM 2500, vendida no Brasil. Poderia ser 168 hp ou cerca de 170 cv. Mas, na descrição superior, é revelado ser um 2.0 Turbo. Só o Jeep Compass Flex já entrega quase isso com motor seu Tigershark 2.0.

Outro dado importante é que o motor só estará disponível para o Jeep Wrangler 2018, segundo imagem do documento. Se for verdade, ele poderia dar um impulso inicial nas vendas do novo motor, que depois logicamente seria repartido com os demais modelos da FCA.

Assim, poderíamos imaginar quais carros com motor 2.0 de 373 v? Os Jeep Renegade, Compass e Cherokee Trackhawk poderiam sustentar uma performance invejável. Outro exemplo seria um Chrysler 300 2.0 com foco na eficiência energética, embora seja muito pouco provável, embora atualmente os sedãs nos EUA tenham iniciado uma migração para propulsor menores e mais eficientes.

Do outro lado do Atlântico Norte, a FCA poderia introduzi-lo nos Alfa Romeo 4C, Giulia e Stelvio, cobrindo a lacuna entre o 2.0 Turbo de 240/280 cv e o V6 2.9 Biturbo de 510 cv. Claro, uma mexida a “la italiana” poderia até empurrar esse propulsor para a casa dos 400 cv, ótimo para brigar com alguns RS da Audi. A Maserati dificilmente utilizaria esse tipo de motor, mas com a pressão ambiental, uma versão híbrida dotada de 373 cv só na gasolina, entregaria uma performance invejável.
Fonte: noticiasautomotivas

2017-10-15