GM prepara dois crossovers elétricos baseados no Bolt

GM prepara dois crossovers elétricos baseados no Bolt

Dentro do plano da General Motors de ter 20 modelos elétricos até 2023, a empresa americana revelou que prepara dois crossovers elétricos baseados no Chevrolet Bolt. O monovolume é atualmente o único carro 100% elétrico feito pela montadora nos EUA.
Para a GM, as palavras de ordem são: “zero acidentes, zero mortes e zero congestionamento”, focando tanto em carros elétricos quanto em condução autônoma. Até 2020, a empresa quer ter três modelos elétricos novos, sendo que dois deles serão crossovers, conforme anunciado pela CEO Mary Barra, em conferência na cidade de Nova Iorque.
Estes dois modelos serão baseados no Chevrolet Bolt atual. Desde o início, ficou claro que a minivan da GM teria capacidade para originar outros produtos, em especial os utilitários esportivos, que são a bola da vez da indústria automotiva mundial.
Numa imagem apresentada na conferência, a GM liberou o visual de um dos crossovers derivados do Chevrolet Bolt, que ao lado aparece em configuração de condução autônoma. O visual do modelo é bem agressivo e atraente, especialmente pelo desenho da carroceria bem delineado.
Não se sabe o tamanho do crossover elétrico, mas pela imagem parece maior que o Trax/Tracker. De fato, se a GM for agressiva na conduta de introduzir este SUV compacto para as massas nos EUA, provavelmente ele será um sucessor definitivo para o atual utilitário esportivo, que já se sabe que terá um substituto por aqui.
Quando a GM fala em dois crossovers elétricos, especialmente baseados no mesmo carro, não podemos imaginar outro modelo que não seja uma versão para a Buick. Afinal, é com o Encore que a empresa se destaca no segmento dentro dos EUA.
Da mesma forma, os 20 carros elétricos propostos terão equivalentes de um mesmo produto para Chevrolet, Buick, Cadillac e provavelmente GMC. No caso da Holden, ela está ligada à Chevrolet e não somaria um novo produto. Porém, outra que deve entrar na conta é a chinesa Shanghai-GM com os elétricos da Baojun.
Mas, falando nos outros elétricos, a GM pretende apresentar em 2021 a plataforma elétrica definitiva, que provavelmente terá arquitetura desenvolvida para funcionar com condução autônoma sem grandes alterações de engenharia. Serão nove modelos desenvolvidos sobre essa base.
Sabe-se que ela sustentará de um crossover compacto até um SUV de sete lugares. A plataforma terá ainda baterias de lítio mais baratas e eficientes, com custo por kWh de menos de US$ 100 contra os atuais US$ 145. A autonomia média será de 483 km contra os atuais 383 km do Bolt. A promessa é que todos esses modelos terão sistema Maven nativo, bem como condução autônoma como opção.
Embora a GM não mencione claramente suas outras intenções com essa nova gama de elétricos que chegará até 2023, parece lógico apostar que os principais modelos de Chevrolet, Buick e quem sabe Cadillac e GMC serão substituídos por modelos 100% energizados até meados da próxima década. Isso, claro, levando-se em consideração apenas os dos EUA e China. A meta é vender um milhão de carros elétricos por ano a partir de 2026.

Fonte: noticiasautomotivas

2017-11-16