Fiat Punto deixa de ser fabricado na Itália e sindicato espera sucessor para março

Fiat Punto deixa de ser fabricado na Itália e sindicato espera sucessor para março

O Fiat Punto deixou de ser fabricado em Melfi, Itália. O compacto premium da marca italiana estava com queda nas vendas há algum tempo e a montadora decidiu antecipar sua saída de linha. O antes lucrativo, agora o modelo não passava de um custo adicional para a FCA, estando a mais de dez anos no mercado europeu sobre a mesma geração.
Em outubro, o Fiat Punto vendeu 2.682 unidades na Itália ante 3.460 do mesmo período de 2016. No acumulado do ano, o compacto emplacou 32.877 unidades ante 39.274 do ano passado. Com o desgaste do modelo e sua saída do cenário europeu, a fábrica de Melfi passará por um período de paralisações, segundo o sindicato dos trabalhadores locais.
As paradas serão feitas para ajustar a produção da planta italiana e a primeira ocorrerá entre 18 e 30 de dezembro. Cerca de 790 montadores e mais 25 engenheiros deverão ficar em casa no período. Sem produção do Punto, a Fiat promoverá uma atualização das instalações para a fabricação do sucessor deste, que de acordo com a imprensa europeia, será uma variante do Fiat Argo, já em vendas no Brasil.
Os modelos Fiat 500X e Jeep Renegade também são feitos em Melfi, mas as mudanças não deverão impactar na produção dos dois utilitários esportivos. O tempo entre o fim da produção do Punto e início daquela referente ao seu sucessor, é mais do que suficiente para o reequipamento da linha de montagem e ajustes finais.
Sobre o sucessor do Punto, o que se fala é que o mesmo será chamado de Fiat Primo. Este seria apresentado ainda em novembro e as vendas começariam no início de 2018. Se de fato o lançamento acontecer até o final do ano, o prazo para produção e vendas coincidirá com a confirmação de parada parcial em Melfi para modernização.
Comenta-se que o Fiat Primo é uma mescla de Argo com elementos empregados no Tipo, feito na Turquia. Este último já está no mercado europeu, mas seu tamanho é de hatch médio, diferente do que a FCA deseja para servir de intermediário entre o Panda e este último.
Nesse caso, o Punto se encaixava perfeitamente, mas também o Argo aparece como alternativa viável em termos de tamanho e não só no cenário europeu, mas também no indiano, já que mede 3,99 m, atendendo assim à faixa de tamanho que obtém incentivos fiscais naquele país.
Um Fiat Argo com ajustes no estilo para o mercado europeu e mais uma gama de motores, que poderia ir do 0.9 TwinAir ao 1.4 MultiAir, passando pelo E.torQ e o diesel Multijet, não seria realmente uma surpresa e ajudaria a marca à emplacar novamente um modelo “global”.

Fonte: noticiasautomotivas

2017-11-29