Tata eVision mostra que indiana quer imagem premium

Tata eVision mostra que indiana quer imagem premium

A Tata Motors está num movimento estratégico que visa elevar a imagem de marca, até agora associada com carros baratos de baixo custo, focados em seu mercado de origem, a Índia, onde o preço é o diferencial entre vender e ficar em desvantagem comercial. Mas para chegar a um nível de qualidade e alcançar até o luxo, a marca de Ratan Tata se volta para a criação de propostas de design mais marcantes.
Com as mudanças de qualidade e imagem já iniciadas com a dupla de compactos Bolt e Zest, que foi continuada com os menores Tiago e Tigor, a Tata Motors renovou também seus utilitários esportivos Grand Sumo e Hexa, não esquecendo nem do famoso Nano e crossover Nexon. Agora, a ênfase é buscar clientes de maior poder aquisitivo em outros segmentos.
Para isso, começou a apresentar seu design Impact 2.0 em conceitos como o belo 20 comentários. A dupla foi exposta e elogiada em Genebra, onde a Tata Motors exibiu com exclusividade seu terceiro conceito com a mesma proposta de estilo, o eVision. Trata-se de um sedã de porte compacto bem maior que o Zest, que mede apenas 4 metros devido à legislação indiana.
Mas e o visual? O Tata eVision é um belo fastback com porta-malas individual. Feito sobre a plataforma modular AMP, o conceito apresenta linhas bem resolvidas, tendo uma frente expressiva com faróis full LED diminutos e grade falsa espelhada e dotada de elementos gráficos. O para-choque tem vincos bem pronunciados, dando uma aparência mais esportiva ao carro.
A área envidraçada é grande, tendo ainda retrovisores cromados bem pequenos e maçanetas embutidas, mas chama atenção pela projeção das colunas C em direção à traseira, gerando uma tampa de bagageiro bem pequena. A vigia é fixa, indo contra o movimento na Europa de abertura ampliada nesse caso. A tampa é projetada para fora, criando uma inclinação negativa que ostenta lanternas em LED de desenho fluído. As rodas grandes apenas realçam o visual atraente do conceito indiano. O teto de vidro parcial possui elementos gráficos modernos.
Por dentro, a Tata Motors mostra que está em sintonia com o que se espera de um carro de qualidade e luxo, apresentando um painel sem console central, suspenso no frontal do habitáculo. Ele apresenta acabamento em couro costurado bege, mas a parte central é revestida em madeira com difusores de ar diminutos. Cinco teclas físicas estão centralizadas e abaixo delas uma tela se projeta para fora com os comandos de mídia e climatização.
Porém, o mais interessante é uma tela longa e bem estreita ocultada por uma cobertura móvel na parte superior, trazendo imagens de navegação e entretenimento. O volante tem paddle shifts destacados e detalhes em madeira, além de comandos sensíveis ao toque. O cluster é digital e configurável. Os bancos apresentam revestimento em couro, enquanto o apoio traseiro conta com display para controles de temperatura e ajustes de climatização e massagem dos assentos, assim como na frente. Obviamente, boa parte disso tudo não estará no modelo de produção, mas pelo menos a intenção é boa.
Fonte: noticiasautomotivas

2018-03-12