Duster Oroch terá opção 4×4 na Argentina

Duster Oroch terá opção 4×4 na Argentina

Quando a Renault lançou a Duster Oroch, vendida como uma picape robusta e versátil, muitos apostaram que em breve viria uma variante com tração 4×4, útil para o trabalho no campo. Isso não ocorreu. Agora, ela finalmente foi confirmada. Mas apenas para o mercado argentino.

A Oroch 4WD será produzida no Brasil e exportada para o país vizinho. Ali, ela já é a quarta picape mais vendida. Antes dela, figuram no ranking a Toyota Hilux, a VW Amarok e a Ford Ranger. Quem aparece em sexto lugar é a Fiat Toro, que já tem versão 4×4 e será a principal rival da Renault.

O sistema de tração integral vem da Nissan, com quem a Renault tem uma aliança, e já equipa o utilitário-esportivo Duster. É possível selecionar os modos 2WD, 4WD de acionamento automático e bloqueio de diferencial até 50 km/h.

Assim como no Duster vendido aqui, a versão 4×4 da Oroch só será vendida com motor de 2 litros e 143 cv e transmissão manual de seis velocidades.

Segunda picape com tração 4×4
Alguns meses depois, a Renault vai começar a vender na Argentina uma segunda picape com tração integral, a Alaskan.

O modelo usa a mesma plataforma da Nissan Frontier e deverá dar origem também a uma picape da Mercedes-Benz. Ele será produzido na Argentina, de onde virá ao Brasil, e em outras duas fábricas no mundo.

Serão pelo menos cinco opções de carroceria entre cabine-simples, dupla e chassi-cabine com caçamba curta e alongada e ou carroceria estreita e larga. A cabine-estendida não estará disponível no lançamento do modelo. Mas poderá ser lançada mais tarde, para complementar a linha.

Inicialmente, a Alaskan será oferecida com motores 2.3 biturbo de quatro cilindros. Na versão a gasolina, a potência é de 160 cv. A opção a diesel terá 160 cv ou 190 cv, dependendo do mercado. A picape poderá ter câmbio manual de seis ou automático de sete marchas. O sistema de transmissão terá tração 4×2 nas versões de entrada ou 4×4 nas de topo, que pode ser ativada a até 100 km/h, além de reduzida.

Fonte: Jornal do Carro

2018-09-05