Retrovisor com câmera: entenda como funciona.

Retrovisor com câmera: entenda como funciona.

Não podemos negar que a tecnologia automotiva passou e ainda caminha por um caminho de inovação, facilitando cada vez mais a vida dos motoristas. As novas invenções conquistam pelo conforto, eficiência e segurança. Não é à toa que, ao comprar um novo carro, o consumidor passou a avaliar primeiro itens como: ar condicionado, direção hidráulica, vidro e trava elétrica, dentre outros. O sensor de estacionamento, que, inicialmente, chegou nos automóveis mais sofisticados, é um dos “queridinhos” dos motoristas. Atualmente já é possível vê-lo em muitos populares. Veículos como Renault Kwid, Chevrolet Onix, Lifan 530, Renault Logan, Volkswagen Fox, Peugeot 208, Chevrolet Prisma e Fiat Argo são alguns dos modelos mais baratos que disponibilizam sensor e câmera de ré. Ano após ano, acompanhamos a evolução do item de segurança. Os primeiros surgiram simples, apenas por meio de sensores. Atualmente, além do sensor, a tecnologia permitiu que condutor verificasse as condições de estacionamento por câmeras. Importante equipamento de segurança, graças à sua eficiência, muitos acidentes com animais e crianças são evitados. Ainda há a ampliação da visão para proteger o condutor de colidir contra muros e outros veículos.

Como é a instalação e o funcionamento do retrovisor com câmera.

Basicamente, existem duas formas do motorista visualizar o que acontece lá atrás no seu veículo no momento de estacionar. Com a câmera instalada, você pode ter toda a visão traseira para estacionar através da central multimídia do carro (a mesma tela do som/GPS) ou pelo retrovisor — opção que iremos abordar nesta matéria.

No centro do para choque é necessário realizar um furo para instalar a câmera. Na parte interna, mais especificamente na lateral, o instalador deverá passar os cabos de energia e transmissão de imagem do equipamento.

Há outros modelos que a câmera pode ir ao lado da placa traseira.

Além do encaixe para a câmera, também é preciso fazer outros furos, geralmente são quatro, para o espaço dos sensores que irão lhe auxiliar.
Atente-se a cor do sensor. Os mais comercializados são: branco, preto e prata. Portanto, ao realizar a instalação, não deixe de consultar com o profissional.

Já o retrovisor, que deverá ser trocado, já vem pronto para receber alimentação e informação. Alguns modelos já vêm com garras para fazer o encaixe no para-brisa, podendo ajustar de acordo com o modelo do seu carro, além de botão de liga/desliga para o som de alerta no momento de estacionar.

Ao procurar pelo modelo, consulte se o retrovisor já oferece saída de som para os sensores. Assim não será preciso mexer nos alto-falantes do veículo.
O encaixe do novo retrovisor pode ser feito sobre o original do automóvel. Sem a necessidade de alterar.

A partir do momento em que o motorista aciona a marcha à ré, automaticamente, a tela é acionada transmitido a imagem da visão traseira.

A instalação requer cuidados, em vista disso, é recomendado que o proprietário do veículo procure um profissional com pleno conhecimento para equipar no carro. Lembrando que ele deverá mexer no forro traseiro até chegar à parte frontal para colocar o novo retrovisor.

A qualidade do produto adquirido.

Outro detalhe importante é referente à qualidade e originalidade do produto. Além de verificar a tela, retrovisor e sensor, o condutor precisa avaliar as propriedades e funcionamento da câmera.
Veja se o kit proporciona visão clara e nítida. Dependendo do modelo, algumas câmeras podem não ter tanta eficiência durante em ambientes de baixa luminosidade. Sendo assim, considere esse ponto antes de instalar.

Caso haja dificuldade para enxergar, o motivo pode estar no kit escolhido e, inclusive, ele poderá trazer problemas futuros.

Para ajudar, não avalie a quantidade de megapixels da câmera. Busque por um equipamento com lente de grande abertura, assim será possível receber mais luz e a transmissão ficará mais nítida na tela do retrovisor.
A luz é representada pela sigla: f/X — o X deve ter o menor número possível. No manual encontre informações sobre o tamanho do sensor CMOS, quanto maior, mais qualidade você terá na imagem.

O tempo de resposta também é muito importante. Uma câmera que leva muitos segundos para transmitir pode não ser um bom negócio. Em média, até 2 milissegundos (ms) é o aceitável, acima disso, poderá haver problemas.

Outra questão pessoal que deve ser avaliada é sobre o tamanho da tela. Alguns motoristas podem não se acostumar com a tela pequena do retrovisor. Neste caso, pode ser vantajoso optar pelo sistema que transmite as imagens na central multimídia.
Na tela, é essencial que apareça as linhas coloridas que mostram ao motorista a distância em que ele está do carro, moto ou muro atrás. As cores são ótimas para que você possa ter uma noção do intervalo, por exemplo: verde, significa que há espaço disponível; já o vermelho, indica que deve parar.

É possível encontrar sistemas modernos onde as linhas se movem enquanto o condutor vira a direção. Mostrando a distância com ainda mais precisão.

Sensor de estacionamento original da montadora.

Antes de realizar o serviço por fora, procure pela montadora do seu carro e confira se existe a possibilidade de instalar o equipamento com produtos originais de fábrica. Obviamente que o valor pode ficar mais caro, por isso que o indicado é sempre fazer uma busca de preço.

Caso a diferença seja pequena, talvez a instalação com o próprio fabricante do veículo pode ser um bom negócio.

Preço para instalar retrovisor com câmera.

Após todas as dicas que passamos aqui, é hora de avaliar o custo. Fora da montadora, há diversos sites que comercializam o kit com retrovisor, câmera e sensor. O custo varia podendo iniciar em R$ 130 e chegar até R$ 300.

Nesses valores o custo de instalação pode não estar incluso, logo, confirme com o instalador. Lembrando que é possível fazer na sua própria garagem, no entanto, tome cuidado para não prejudicar outras peças do veículo.

O sensor de estacionamento acompanhado de câmera é, sem dúvidas, um equipamento crucial para a segurança, garantindo com que o motorista tenha mais uma visão que nunca é 100% no momento de estacionar o carro. Contudo, nenhuma dessas novas tecnologias será tão importante quanto à atenção do condutor.
Fonte: noticiasautomotivas

2019-03-10