Orientando os motoristas para enfrentar neblina nas estradas.

Orientando os motoristas para enfrentar neblina nas estradas.

As condições meteorológicas devem ser motivo de atenção ao motorista que vai pegar estrada. No inverno, o aumento da presença de neblina pede maior cautela para quem está ao volante, uma vez que a visibilidade fica extremamente reduzida e aumentam os riscos de acidente.

Nessas condições os motoristas reduzam a velocidade e acendam os faróis baixos com os faróis de neblina, caso o veículo conte com essa opção. “Os faróis altos não devem ser acionados, uma vez que a luz se dispersa nas gotículas suspensas, funcionando praticamente como um espelho, e piorando a visibilidade, explica.

Nos casos em que a neblina estiver muito intensa. Nessa situação, o melhor é encontrar um lugar seguro para estacionar, como um posto de abastecimento, até que as condições atmosféricas melhorem. Se porventura não se encontrar um posto, o acostamento torna-se viável; acione o pisca alerta, retire os ocupantes e os posicione à frente do veículo, com distância suficiente para o caso de outro veículo na pista se perder” e colidir com o seu veículo parado, ao invadir a faixa. “Além da baixa visibilidade, a pista sob neblina fica molhada, dificultando a frenagem. E isso tende a aumentar ainda mais os riscos de colisão.

Também é muito importante que os equipamentos do veículo estejam funcionando corretamente, para enfrentar uma estrada com má visibilidade. Os faróis, limpador de para-brisa, entre outros itens de segurança precisam estar em perfeito funcionamento e ajustados conforme o peso do veículo. A regulagem do farol baixo, por exemplo, sofre uma inclinação de pelo menos 2,5 graus quando o veículo está carregado, transformando o faixo baixo em farol alto. É importante ressalta a importância do motorista não ser surpreendido e ficar sem condições mínimas para dirigir: Por isso é fundamental fazer uma revisão antes de qualquer viagem.

Principais dicas:
– Use sempre o cinto de segurança.
– Aumente a distância segura do veículo à frente;
– Oriente-se pelas linhas laterais da pista, nunca as centrais;
– Ligue o sistema de ventilação interno;
– Fique atendo a sinais sonoros externos que possam indicar uma situação atípica à frente como buzinas, sirenes e som de colisão.
Fonte: magazineautomotiva

2019-07-08