Marcador de combustível não funciona, por que?

Marcador de combustível não funciona, por que?

Uma coisa preocupante é estar dirigindo e, de repente, observar que o marcador de combustível não funciona. Por que?

Esta é uma pergunta que provavelmente o motorista se fará ao constatar que não possui uma das informações mais básicas e importantes a bordo de qualquer veículo.

Por isso, é fundamental saber o motivo pelo qual o marcador de combustível não funciona. Trata-se de um dos instrumentos mais antigos que existem num automóvel e, acredite, alguns carros do passado nem o portavam de fábrica.

Então, saiba quais as causas prováveis para o nível não esteja funcionando.

Marcador de combustível não funciona, por que?
Sendo um instrumento muito importante, o marcador de combustível apresenta poucas causas de defeitos, mas ainda assim, suficientes para deixar muita gente em situação ruim, embora hoje o número de postos de combustível ainda seja bom, dependendo da região.

A principal causa do não funcionamento ou operação irregular do marcador de combustível é a boia da bomba.

Chamado de flutuador, ele é feito de plástico, mas pode sofrer com a ação corrosiva da gasolina e do etanol, podendo encharcar-se de combustível e assim afundar, alterando a medição do sensor de nível.

Isso pode fazer com que, mesmo com o tanque cheio, ele marque um nível mais baixo.

Ele também pode ficar mudando de posição constantemente, alterando a percepção real da quantidade de gasolina/etanol/diesel no tanque.

Isso pode colocar o condutor em risco, dependendo da quilometragem rodada sem reabastecimento.

Em carros à álcool, o problema é mais grave, devido a baixa autonomia. Além de ficar parado na via, ainda pode levar uma multa por falta de combustível.

Não sai da reserva
Mesmo com a bomba do posto travando no nível máximo, o marcador de combustível continua na reserva?

Isso é sinal de que o problema é no sensor de nível, que fica na própria bomba de combustível, dentro do tanque. Para resolução do defeito, só mesmo a substituição da peça inteira.

No entanto, antes de proceder dessa forma, verifique o fusível responsável pelo marcador de combustível para saber se o mesmo não está queimado.

Nesse caso, sai bem mais em conta do que trocar o dispositivo de medição. Porém, esse fusível atende todo o painel de instrumentos e isso significa que outros mostradores deverão estar também com defeito.

Uma coisa rara de acontecer é a queima do mostrador de nível de combustível.

Fiação
A parte elétrica também contribui para falha no marcador de combustível. A fiação pode ter se rompido ou estar com falhas.

Nesse caso, dependendo da avaria no fio que liga o sensor de nível na bomba até o painel, pode-se aparecer informações conflitantes no instrumento do cluster.

Por exemplo, se o fio (geralmente marrom) se romper, o ponteiro do marcador de combustível irá para além da marcação, como se estivesse bem mais cheio que o comportado pelo tanque.

Isso acontece se o fio estiver quebrado e suspenso no ar. Caso ele esteja tocando em alguma parte metálica, rapidamente marcará abaixo da reserva.

No local da bomba, acima do tanque, esse fio vai preso no conector da mesma, mas nessas condições, a substituição é primordial.

Caso ele esteja conectado, o problema pode ser na fiação interna. Por isso, com um multímetro no modo Ohms (?), é possível saber se o fio está com defeito, verificando se o nível máximo continua ou se está baixo, pois, ambos refletem mais ou menos combustível no tanque.

Se houver distorções, é que a fiação está danificada em algum ponto.

Nesse caso, não é bom remendar a parte desgastada ou danificada, mas introduzir uma fiação nova entre tanque e medidor de combustível.
Fonte: noticiasautomotivas

2019-07-14