Locadoras seguraram montadoras em 2015

Locadoras seguraram montadoras em 2015

As locadoras de veículos tiveram relevante papel em 2015 no faturamento da indústria automotiva. Balanço divulgado pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA) revela o setor como maior cliente da indústria nacional. Naquele ano, que encerrou com um saldo negativo de 26,6% no volume de vendas das fabricantes em relação a 2014, as locadoras compraram 338 mil veículos, o equivalente a 14% das 2,4 milhões de unidades negociadas no período. A maior parte dos veículos comprados foi da montadora Fiat (16,4%); seguida pela Renault (11,9%), Volkswagen (10,5%), Ford (7,9%), GM (6,9%) e Nissan (2,1%). “As locadoras são as maiores compradoras de automóveis, tanto aqui como em países como os Estados Unidos, França, Inglaterra, Alemanha e Canadá”, confirma Jorge Pontual, diretor comercial da ABLA. Isso significa que, na prática, o segmento é fundamental para a indústria automobilística atingir suas metas e objetivos estratégicos. “Para isso, tanto as montadoras quanto o setor financeiro poderiam e deveriam se aproximar com mais intensidade e interesse também dos pequenos e médios empresários do nosso segmento, que representam um enorme potencial de negócios no Brasil”, continua Pontual.

Faturamento
Levantamento aponta ainda que o faturamento das locadoras de veículos atingiu R$ 16,2 bilhões. O número de empresas do setor chegou a 7.455 e a frota total de veículos de locação atingiu 853.217 unidades. Os modelos econômicos, de motor 1.0 litro, compõem a metade da frota do setor. Em seguida aparecem compactos (motores entre 1000cc e 1800cc), com 23%. Veículos utilitários e vans somam 9%, de luxo, com motorização acima de 2.0 litros, representam 4% da frota. Já os modelos premium figuram 5% de participação. A idade média dos veículos das locadoras é de 19,5 meses. Do total de veículos de locadoras, 21% foram destinados em 2015 para as locações destinadas a pessoas físicas em eventos de trabalho. Outros 23% foram locados para viagens de lazer, principalmente férias ou finais de semana. A terceirização de frotas ocupou 56% dos veículos, que é aluguel de automóveis feito diretamente para empresas privadas ou públicas, além de órgãos públicos. O setor foi responsável pela geração e manutenção de 472.113 empregos diretos e indiretos; e pelo recolhimento de R$ 5,3 bilhões em tributos federais, estaduais e municipais em todo o País.

Fonte: radarnacional

2016-03-28