Após 13 anos, superesportivo Aston Martin DB9 deixa de ser produzido

Após 13 anos, superesportivo Aston Martin DB9 deixa de ser produzido

Após uma trajetória de 13 anos, o Aston Martin DB9 deu seu adeus. A empresa britânica produziu na última semana na planta de Gaydon, no Reino Unido, os últimos nove exemplares do bólido. Os carros foram concluídos pelo departamento de personalização Q da fabricante. “Adeus a um ícone. Agora, os últimos nove Aston Martin DB9 estão prontos para a inspeção final”, disse a Aston Martin na divulgação das imagens dos nove exemplares em suas redes sociais.
O DB9 foi desenhado por Henrik Fisker e era construído a partir da plataforma de alumínio VH, a mesma usada pelo Rapide e o Vanquish. O propulsor usado pelo superesportivo é um V12 de 6.0 litros, que consegue gerar 517 cv, a 6.500 rpm, e 63,2 kgfm, a 5.500 rpm, acoplado a um câmbio automático de seis marchas e tração traseira, suficiente para levar o Aston Martin de 0 a 100 km/h em 4,6 segundos e alcançar máxima de 295 km/h.
Para ocupar o lugar deixado pelo DB9, a Aston Martin prepara o lançamento do DB11, mostrado durante o Salão de Genebra deste ano. O motor do modelo é um 5.2 V12 biturbo, com 608 cv e 71,4 kgfm, com um câmbio automático ZF de oit
o marchas, com aceleração de 0 a 100 km/h em 3,9 s e velocidade máxima de 322 km/h.

As primeiras unidades do novo Aston Martin DB11 serão entregues no final deste ano, cada uma adquirida por cerca de 205 mil euros.

Fonte: Notícias Automotivas

2016-07-27