Câmbio CVR: ágil, equipado e confortável

Câmbio CVR: ágil, equipado e confortável

O Nissan March amadureceu rápido no mercado brasileiro. Desde que chegou, há apenas cinco anos, ganhou cara nova, produção nacional e motor 1.0 de três cilindros. Agora o modelo incorpora a opção de câmbio automático CVT. Apesar da boa trajetória e dos números de venda expressivos, porém, ele nunca chegou perto de incomodar os líderes do segmento.
No acumulado de janeiro a agosto de 2016, foram 10.940 unidades emplacadas, segundo dados da Fenabrave. No mesmo período, o Onix registrou 80.146, enquanto o Etios fechou os sete primeiros meses de 2016 com 21.048.
A chegada da transmissão automática não deve mudar muito o cenário, mas pode torná-lo mais atrativo para o público que prefere deixar o pé esquerdo descansando. Avaliamos a configuração topo de linha do hatch, SL 1.6 CVT, que sai por R$ 58.990. O preço é elevado, mas está na média da concorrência - e traz um recheio generoso.
O March é um dos típicos casos de bom produto nem sempre lembrado pelo mercado. Com boa lista de equipamentos de série, além de um conjunto mecânico afiado e competente, o compacto japonês merece sua atenção. De cara, o preço pode assustar, mas a relação de custo-benefício agrada. Entretanto, lembre-se: só pense nele se você não precisa de espaço para filhos e bagagens.
Fonte: Quatro Rodas

2016-09-11