Importados registram queda de 40,2% em 2016.

Importados registram queda de 40,2% em 2016.

Com 35.852 unidades, o mercado de importados no Brasil amargou uma queda de 40,2% no ano passado. Em dezembro, porém, o segmento subiu 25,9% em comparação com novembro, mas ainda assim ficou 32,2% abaixo do resultado de 2015. Foram vendidas 3.336 unidades. Em 2015, de acordo com a Abeifa, foram 59.975 unidades vendidas (incluindo as vendas da Jeep, Chrysler, Dodge RAM). Para a entidade, os principais fatores para a queda do setor continuam sendo o IPI majorado de 30% para veículos importados – exceto do México e Mercosul – bem como a cota de 4.800 carros por ano sem esse adicional do imposto. Para Luiz Gandini, presidente da Abeifa, com a atual política restritiva, a projeção de vendas da associação para 2017 é de 25 mil unidades, volume bem inferior ao conquistado pelo segmento em 2011, quando foram emplacadas 199.366 unidades. A entidade quer o fim do IPI majorado e está pleiteando esse objetivo junto ao governo atual. Mas, além disso, a Abeifa quer o encerramento das cotas de importação. Como o processo é complicado, por ora, a entidade pleiteia a liberação das cotas não utilizadas pelas empresas em 2016, já que algumas marcas saíram do mercado, foram descredenciadas no Inovar-Auto ou simplesmente não conseguiram atingir o volume máximo sem a sobretaxa. Gandini explica que dezembro foi um mês que seria melhor para o setor, mas os volumes não cresceram porque algumas associadas não puderam nacionalizar mais veículos, pois já tinha atingido a cota de 4.800 ou a cota proporcional. A Abeifa representou 1,8% do mercado nacional em 2016, sendo 1,68% em dezembro.

Produção.
A Abeifa, que também reúne alguns fabricantes de veículos, fechou dezembro com 1.473 unidades produzidas no país, feitas pelas marcas BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki. A alta foi de 29,4% em comparação com novembro. Mas em relação ao mesmo período de 2015, a diferença favorável foi de somente 2 unidades. No acumulado do ano, as associadas produziram 12.313 veículos, queda de 69,2% em comparação com 2015, quando foram montados 39.970 unidades. O detalhe é que Land Rover e MINI ainda não produziam no país, mas em contrapartida, a Jeep fazia parte da entidade e as vendas do Renegade foram computadas. Com importados e nacionais, a Abeifa teve participação de apenas 2,42% no mercado brasileiro em 2016.
Fonte: noticiasautomotivas

2017-01-07